Nos espetáculos, o que é o Babysitting?

É normal que já tenhas ouvido falar que os técnicos locais apenas fazem babysitting. Mas na verdade o que é isso?

Dependendo da sala de espetáculos e do acordo feito para a produção do espetáculo, os técnicos locais poderão apenas fazer babysitting.

Quando falo em técnicos locais, falo de técnicos que são contratados pelo próprio espaço ou empresa de audiovisuais responsável pelo equipamento de som.

Babysitting não são técnicos de som que operam o teu espetáculo enquanto cuidam dos teus filhotes (piada fácil, desculpem).

Utiliza-se este termo para mostrar que o técnico local apenas estará lá para garantir que todo os sistema está a funcionar correctamente, além de prestar apoio ao técnico da banda/espetáculo.

O que significa? Significa que para o espetáculo acontecer, a banda terá que levar os seus próprios técnicos que serão responsáveis pela montagem e operação do espetáculo.

O técnico babysitting poderá ser aplicado tanto a técnico de som, técnico de iluminação ou técnico de vídeo.

O que é operar um espetáculo?

Na gíria do mundo do espetáculo fala-se em “operar o espetáculo” ao acto de controlar os sistemas de som, luz e vídeo durante o espetáculo. No caso do som, vamos garantir que tudo soa como é suposto. Já na luz garantimos que todos os efeitos de luz entram na altura certa. No vídeo que são disparados correctamente, etc.

Então tenho que ter a minha equipa de técnicos para que possa tocar ao vivo?

Sim e não. Sim, assim que for possível, investe na tua equipa para que possas garantir o sucesso do teu espetáculo. De resto é tudo uma questão de bom senso e diálogo. É claro que numa fase inicial em bandas pequenas, o cachet não possibilita a contratação de um técnico de som ou de luz. No entanto, caso exista uma diálogo com a produção local, certamente que os técnicos locais não se importarão de operar o teu espetáculo.

Até já,
João

João Moura de Paiva

Managing Partner @ tuff Agency