Como vender antecipadamente bilhetes para o teu espetáculo?

967
vender-antecipadamente-bilhetes

Como vender antecipadamente bilhetes para o teu espetáculo?

Já ponderaste vender antecipadamente bilhetes para o teu espetáculo?
Já vimos neste blog as vantagens da pré venda de bilhetes para o teu espetáculo e neste artigo quero mostrar como poderás vender o teu espetáculo antecipadamente.

Se já acompanhas o blog sabes que gosto de estratificar por pontos de forma a facilitar a leitura e a compreensão. Aqui vai.

1) Escolher o sistema de vendas;

Existem várias opções no mercado que irás ajustar às tuas necessidades e à dimensão do evento mas podemos dividi-las em 3 que poderão até ser combinados

a) As plataformas online com revendedores locais em grandes superfícies são seguramente o passo certo para eventos maiores com logísticas complicadas. As mais conhecidas são a Ticketline, Bilheteira Online e a Blueticket. Há também uma serie de outras plataformas emergentes como a Ticketea (plataforma espanhola). Escolhi estas pela rede alargada de pontos de venda, credibilidade . Neste tipo de negócio, as plataformas cobram uma percentagem

b) O tradicional negócio de venda de pulseiras nunca decepcionou e penso que para eventos pequenos poderá ser uma solução bastante válida. É certo que tem um custo à partida na produção das pulseiras que poderão custar entre 0,05€ a 0,25€ a unidade dependendo do tipo mas para um evento com 300 pessoas, o valor médio das pulseiras será de 30€ (ou menos). Não penso que seja demasiado. Pulseiras exclusivas com branding do concerto ou datadas são bonitas mas não poderão ser usadas em mais nenhum evento. Eu optaria

c) Hoje em dia, dependendo do público, poderás vender através do teu website. Já vi várias bandas e principalmente companhias de teatro americanas a fazê-lo com grande sucesso. Para isto, tens duas opções válidas.

A primeira, e para mim a solução perfeita, é desenvolver uma plataforma de e-commerce dentro do teu site. Já existem vários processos simplificados como o WooCommerce ou o Shopify que te vão ajudar a automatizar todo o ciclo de venda em muito pouco tempo.

A segunda, bem mais rudimentar, é uma solução manual de transferência bancária do valor e envio do comprovativo de transferência para o teu e-mail. Na verdade, o processo é simples. Disponibilizas um NIB/IBAN,

Em ambas soluções, o público recebe um email com a confirmação da compra com código único que deverá apresentar à entrada.No dia do espetáculo, terás uma guest list em excel e um tablet ou computador onde poderás facilmente confirmar todos os nomes e códigos.

2) Escolher pontos de venda acessíveis;

No que toca às plataformas online e ao website não haverá problema porque já está tudo implementado. Para a venda de bilhetes ou pulseiras podemos fazer acordos com lojas em pontos acessíveis que possam também comercializar este bilhete em troca de uma comissão. Normalmente, nas minhas produções, procuro sempre locais habituais para o tipo de público alvo do concerto. Procuro também não ter muitos pontos e os que tenho que sejam bem distribuídos pela cidade.

A segunda possibilidade é aproveitar o que a “noite” tem feito de melhor a nível de comunicação. As chamadas equipas de “RP” (relações públicas) que no fundo, são comerciais que tem a sua lista de clientes habituais (neste caso espectadores) e que estão sedentos por vender bilhetes em troca de uma % de comissão. Podemos implementar uma regra de percentagem para estas vendas. Imagine, até às 5 pessoas, não há comissão. Das 5 às 25 pessoas, cada vendedor recebe 1€, a partir das 25 até às 75, recebe 1,5€, etc. Atenção que estes números poderão flutuar consoante o tipo de evento. O que importa é que a proposta seja motivadora para os “RP”.

3) Começar a comunicação;

Eu sou adepto se fazer barulho mesmo quando ainda não temos nada confirmado. É claro que não vamos divulgar nada que não esteja definitivo mas podemos já criar um zunzum do que se poderá vir a passar. Aqui ainda não sabemos nada além da banda e do que vai fazer. Não sabemos local, nem convidados, nem horários mas podemos já começar a comunicar para incentivar o boca a boca. Neste caso, é importante já ter alguma imagem possível do evento para esta comunicação.

Quantas vezes já não viste dizer “Banda X vem a Portugal em 2017”? Esta é uma clara tentativa dos produtores e promotores de tentar perceber também o impacto que poderá ter a vida da Banda X a Portugal ou então de tentar iniciar o passa a palavra entre os fãs.

Mal tenhamos todas as informações, criamos o tradicional evento no facebook, renovamos o website, adicionamos a(s) data(s) ao Song Kick e a cima de tudo divulgamos já e com o maior destaque possível, onde os fãs podem comprar desde já os bilhetes.

Aqui podemos também, comunicar algum benefício que os fãs terão por comprar antecipadamente o bilhete para o teu espetáculo. (ver ponto 5)

4) Garante que terás acesso ao dinheiro da pré-venda antes do evento;

Todos os eventos tem custos iniciais que por vezes, em fases iniciais, são bastante difíceis de cobrir. A pré venda é uma forma de poder gerar receitas a curto prazo para conseguires investir e cobrir algumas despesas de comunicação, transporte, entra outras. A pré-venda poderá ser utilizada como uma bolsa financeira para equilibrar o teu cash flow.

5) Dá benefícios a quem compra antecipadamente.

a) SEM FILAS. Não faz sentido uma pessoa que comprou o bilhete antecipadamente, ter que ficar na mesma fila dos que não compraram o bilhete. Dependendo da dimensão do espetáculo, dividiria em 2/3 filas. 1 para quem pré-comprou o bilhete. 2 para a guest list VIP, 3 para os que vieram para comprar à Porta.
b) Compra mais barato, utilizando a estratégia de preço por tempo. Por exemplo: até x data o valor do bilhete é x, ou por segmentação de sala. quando venderes 1/4 da sala, sobes de X para Y. Quando venderes 1/2 da sala o preço sobre para Z.
c) Desconto na aquisição do disco, roupa, ou etc.

Bom espetáculo!