Segmentar comunicação na publicidade paga

Segmentar comunicação

Hoje venho mostrar um pequeno exemplo de como é importante segmentar a comunicação para o sucesso das nossas campanhas. Sabemos por experiência própria que as pessoas (iguais a ti ou a mim) compram maioritariamente coisas com que se identificam e não porque tem um design de último grito. Compram por afinidade.

Em 2011, nos meus primeiros testes de publicidade no facebook para conseguir novos fãs para a página oficial de um projecto de RAP fiz duas campanhas separadas.

A primeira foi mais abrangente sem parâmetros de segmentação além do país (Portugal) e da idade (13-30) que me dava um público alvo super abrangente (exatamente o que eu pensava que queria – chegar a toda a gente). Investi perto de 100€ e consegui perto de 400 likes durante a campanha, o que nos dá um custo por aquisição (Like) de perto de 0,25€. Nada mau, pensei eu.

Na segunda campanha, uma semana depois, segmentei ao máximo de acordo com uma amostra de público que já conhecia. Preferi selecionar apenas a zona principal de ação do projeto (Lisboa). Reduzi o espaço de idades para: 15-20 anos (a ideia que tinha do público de rap). Introduzi outros fatores de segmentação como os interesses: (Sam the Kid; Valete). Por fim, coloquei a referência mostrar apenas a amigos de fãs da página. Reduzi o meu público alvo para 8% do público que tinha disponível.

É claro que haverá certamente muitos potenciais fãs que não preenchem estes requisitos mas nesta primeira abordagem era importante conseguir certezas. Neste caso, com os mesmos 100€ consegui mais de 700 likes reduzindo o meu CPA para menos de metade – 0,07€/like.

Resumindo, é muito mais fácil encontrar um fã do Justin Beiber na escola secundária do que na empresa de advogados. Visto isto, vamos aplicar o nosso budget da melhor forma. Usa-o nas fontes que nos podem trazer maior retorno, direcionado à tua comunicação.

Até já!

João Paiva

Project Manager @ tuff Agency