Bilhete Suspenso

350
Bilhete Suspenso por Estelle Valente

A EGEAC e o São Luiz Teatro Municipal acabam de lançar o “bilhete supenso”, uma forma única de apoio social.

À semelhança do que já é feito em cafés onde se pode deixar pago algo a quem precisa, já é possível pagar um bilhete para um espetáculo a quem não pode o pagar.

O Bilhete Suspenso tem um custo único de 7€ (e o teatro suporta o restante valor). Ao comprar um bilhete suspenso está a possibilitar alguém de ter um contacto crucial com a cultura e ao mesmo tempo continuar a apoiar a mesma.

Estas “pequenas” ações tornam a semana de alguém diferente e marcam claramente um ponto viragem no mundo

No artigo que a EGEAC publicou a divulgar a iniciativa menciona: “Os beneficiários destes bilhetes suspensos são pessoas apoiadas ou ligadas a associações com actividade em Lisboa, como a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), a Associação Coração Amarelo, cuja intervenção se centra no combate à solidão dos mais idosos, ou a Albergues Nocturnos de Lisboa, de apoio a pessoas sem abrigo.”

Aida Tavares, diretora artística do São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa, descobriu o Bilhete Suspenso num festival de Teatro em Instambul. Neste caso, era recebido por estudantes que não tinham possibilidade de os comprar. Uma excelente adaptação da iniciativa.

Sabe mais em: http://www.egeac.pt/

Espera-se que este bilhete suspenso se estenda a cada vez mais espaços culturais por todo o mundo.

Café Suspenso

Por ter achado esta iniciativa fantástica, tomei duas decisões. A primeira foi deixar eu próprio já um bilhete suspenso no São Luiz – Teatro Municipal. Outra foi investigar a origem do que talvez tenha iniciado tudo – o café suspenso.

O café suspenso é uma tradição com origem em Itália, Nápoles, e começou com alguém que pagou 2 cafés deixando já um pago para o quem não o pudesse pagar. Assim, os mais desfavorecidos poderiam perguntar se existia algo “suspenso” e beber o seu café mesmo quando o podiam pagá-lo.

Esta onda tem-se espalhado por todo o mundo e passou a incluir também refeições – algo muito popular em Hong Kong. Incrível.

Há tanto para deixarmos suspenso… menos as nossas vidas!

Um abraço,